Toma algum medicamento? Informe o seu dentista

Toma algum medicamento? Informe o seu dentistaSe está a tomar algum medicamento, informe o seu dentista. Há medicamentos que podem interferir negativamente nos tratamentos dentários como os bifosfonatos, os anticoagulantes ou os antiagregantes plaquetários.

Pacientes que usam uma classe de medicamentos chamada bisfosfonatos, geralmente utilizada no tratamento da osteoporose e de algumas neoplasias, apresentam um risco acrescido de virem a desenvolver problemas a nível dos maxilares.

A doença, chamada de osteonecrose bisfosfonada, provoca uma má cicatrização do tecido ósseo dos maxilares no decurso de intervenções a nível do osso maxilar (sobretudo extracções dentárias), sobretudo se o osso em questão fica exposto por uma qualquer complicação. A doença desenvolve-se em pacientes que usaram os referidos medicamentos por vários anos, pois os seus efeitos podem durar até uma década.

Bisfosfonatos são administrados nas formas endovenosas e oral. "Os que usam a forma endovenosa correm maior risco", diz o Dr. Mark J. Steinberg, chefe da cirurgia bucomaxilo facial da Loyola University Medical Center, em Maywood.

A forma endovenosa é usada como quimioterapia em pacientes com neplasias ósseas ou outro tipo de neoplasias que desenvolveram metástases para os ossos. Dr. Steinberg recomenda que as pessoas que forem submeter-se ao uso da forma endovenosa deveriam anteriormente procurar o dentista para tratar qualquer cárie, ferimento causado por próteses, doenças periodontais ou doenças que possam causar infecções, como dentes do siso inclusos. E porquê? Para tratar previamente toda e qualquer lesão antes do inicio da toma dos bifosfonatos e dessa forma reduzir a probabilidade de complicações.

A forma oral do bisfosfonato é usada no tratamento de osteoporose. O risco de problemas dos maxilares é baixa quando o medicamento é administrado por via oral, no entanto recomenda-se aos pacientes que comuniquem aos respectivos dentistas tal facto.

O risco potencial deve ser particularmente considerado aquando da associação terapêutica Avastin® (bevacizumab) + bifosfonatos via endovenosa.

Exemplos de Bofosfonatos mais comuns (Alendronato ou ácido Alendronico)

  • Alendil®
  • Adronat®
  • Bonalen®
  • Cleveron®
  • Endronax®
  • Endrostan®
  • Endrox®
  • Minusorb®
  • Ossomax®
  • Ostenan®
  • Osteofar®
  • Osteoform®
  • Fosamax®
  • Osteoral®
  • Osteotrat®
  • Recalfe®
  • Adrovance®
  • Fosavance®

Zolendronato ou ácido Zoledrónico

  • Aclasta®
  • Zometa®
  • Blazere®

Ácido Ibandrónico

  • Bonviva®

Risedronato de sódio

  • Actonel®
  • Norifaz®
  • Zectoel®

Pacientes que tomam medicamentos para o sangue chamados de anticoagulantes e/ou antiagregantes plaquetários que inibem parcialmente os mecanismos da coagulação sanguínea sendo por isso utilizados na prevenção ou tratamento das tromboses e suas complicações.

Já agora convém lembrar que as pessoas que recebem tratamento anticoagulante devem:

  • evitar uma alimentação rica em vitamina K, quer isto dizer evitar sobretudo a associação de alimentos ricos em vitamina K:
    • espinafres, grão de bico, repolho, couve-de-bruxelas, brócolos
    • alface, nabo, banana, kiwi, abacate, lacticínios, ovos e carne de órgãos
  • realizar periodicamente determinados exames médicos como, por exemplo, a prática de exames de coagulação sanguínea (INR), cujos resultados permitem ao médico ajustar as doses dos ditos medicamentos.

Indicação terapêutica/INR:

  • Profilaxia da trombose venosa / INR entre 2 - 3
  • Tratamento do acidente tromboembólico e prevenção das tromboses recidivantes/INR entre 2-4
  • Profilaxia de acidentes tromboembólicos arteriais e próteses valvulares cardíacas mecânicas / INR entre 3-4,5

Exemplos de medicamentos anticoagulantes e anti agregantes plaquetários

  • Varfarina®
  • Varfine®
  • Acenocumarol®, Sintrom®
  • Dabigatrano etexilato (Pradaxa®)
  • Rivaroxabano (Xarelto®)
  • Apixabano (Eliquis®)
  • Heparinas
  • Prisma®
  • Fibrocide®
  • Vessel®
  • Ácido acetilsalicílico®
  • Aspirina®
  • Cartia®
  • Tromalyte®
  • ASP®
  • Melhoral®
  • AAS®
  • Aspegic®
  • Ticlopidina®, Ticlid®
  • Clopidogrel®
  • Keriten®
  • Plavix®
  • Pravidel®
  • Dipiridamol®
  • Persantine®
  • Aggrenox®
  • Ventavis®
  • Ibustrin®
  • Brilique®
  • Tecnosal®
  • Triflusal®
  • Alteplase®
  • Reteplase®
  • Duteplase®
  • Tenecteplase®